kings bet

Café: NY estende perdas nesta 3ª feira com estimativa de safra da Conab

Publicado em 13/01/2015 10:00

As cotações do café arábica começaram a semana em queda na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). No pregão de ontem, operadores fizeram rebalanceamento de suas posições depois de cinco pregões consecutivos, mas a incerteza climática nas principais cidades produtoras ainda preocupa os envolvidos, informam as agências internacionais.

A divulgação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) também pressiona os preços na sessão desta terça-feira (13), a Conab projetou uma colheita de 44,11 milhões a 46,61 milhões sacas em 2015 em sua primeira estimativa, com uma melhora na produção de café arábica e uma queda na de café robusta, segundo relatório publicado.

» Conab: Produção de café deve variar entre  44,11 e 46,61 milhões de sacas em 2015

Por volta das 10h47, o contrato março/15 registrava desvalorização de 195 pontos cotado a 174,80 cents/lb, o maio/15 anotava 177,50 cents/lb e o julho/15 tinha 179,95 cents/lb, ambos com queda de 190 pontos e o vencimento setembro/15 registrava 182,50 cents/lb com recuo de 135 pontos.

» Clique e veja as cotações completas de café

Veja como fechou o mercado na segunda-feira:

Café: Após cinco sessões consecutivas de alta, preços do café arábica em NY caem 330 pontos nesta 2ª feira

As cotações do café arábica registraram queda no pregão desta segunda-feira (12) na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), após cinco sessões consecutivas de alta com investidores preocupados com o clima no Brasil. Na semana passada, o mercado avançou mais de 12%.

No entanto, hoje foi dia de realização de lucros ante as recentes valorizações em um dia marcado por queda em quase todas as commodities. O contrato março/15 registrou 176,75 cents/lb, o maio/15 anotou 179,40 cents/lb, o vencimento julho/15 fechou com 181,85 cents/lb e o setembro/15 registrou 183,85 cents/lb , ambos com recuo de 330 pontos.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, a bolsa norte-americana teve um fechamento considerado neutro nesta segunda  e com uma atuação sadia já que operou acima de interessantes resistências, o que tecnicamente avaliza a tendência corretiva para os níveis de preços praticados, disse.

As altas registradas na Bolsa de Nova York nas últimas sessões ao que parece refletem a situação das lavouras. De acordo com informações reportadas pela Reuters, o Sul de Minas Gerais poderá produzir 20% a menos em 2015 do que em 2014 em função da seca, a informação partiu da Cocatrel. Vale ressaltar, que no início do ano passado as lavouras também sofreram com falta de chuvas e altas temperaturas.

» Produção de café do Sul de Minas pode cair 20% em 2015 ante 2014, diz Cocatrel

O CeCafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) divulgou nesta segunda-feira (12), o volume total de café exportado em 2014. Segundo o Conselho, foram embarcadas 36.320.574 sacas e uma alta de 14,7% em relação a 2013 — um recorde. A receita gerada chegou a US$ 6,576 bilhões, e representa um aumento de 26,0% sobre o resultado do ano anterior (US$ 5,219 bilhões).

» Exportações brasileiras de café registram volume recorde, aponta CeCafé

A Conab deve divulgar o primeiro levantamento para a safra 2015 de café no Brasil nesta terça-feira (13), informou a assessoria.

Mercado interno

Segundo Magalhães,  a baixa em Nova York não foi recíproca no mercado interno e a paradeira é grande. “O ano de 2015 ainda não começou de fato e isso, vem deixando as praças de comercialização, operando dentro de um grande vazio de ofertas e expectativas. Ao que parece, a semana deverá ser marcada por ansiedade e patamares elevados”, afirma o analista.

O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação na cidade de Guaxupé-MG, mesmo com preço estável e tem saca cotada a R$ 582,00. A variação mais expressiva no dia foi na cidade de Varginha-MG com queda de 5,36% e R$ 530,00 a saca.

Para o tipo 4/5, a cidade com maior valor de negociação também continua sendo Guaxupé-MG que tem saca cotada a R$ 566,00 . O município com maior oscilação foi Franca-SP que registrou queda 1,89% e tem preço de R$ 520,00 a saca.

O tipo 6 duro continua com maior valor em Araguarí-MG com R$ 530,00, mesmo preço de sexta-feira. A cidade com oscilação mais expressiva no dia foi Marília-SP que tem saca cotada a R$ 490,00 e teve alta de 4,26%.

Na sexta-feira (9), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta de 0,07% e está cotado a R$ 493,90 a saca de 60 kg.

Tipo 4/5 segue NY e registra queda na BM&F

As cotações do café arábica tipo 4/5 registraram preços mais baixos nesta segunda na BM&F Bovespa. O vencimento março/15 registrou US$ 219,90 com desvalorização de 1,83% e o setembro/15 fechou o dia com recuo de 2,19% cotado a US$ 223,00.

Londres avança com possibilidade de déficit de oferta

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam com alta nesta segunda-feira com a projeção de um déficit de oferta de café robusta, cerca de 3 milhões de sacas em 2014/15. As informações são de agências internacionais

O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 1950,00 por tonelada com valorização de US$ 17, o março/15 teve US$ 1974,00 por tonelada e avanço de US$ 11 e o maio/15 anotou US$ 2002,00 por tonelada e alta de US$ 12.

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
kings bet

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário

    kings bet Mapa do site